quarta-feira, 23 de julho de 2014

Série do Jornal da Record mostra a história de menores infratores no Brasil

Jovens Isolados
Jornal da Record mostra como vivem os jovens infratores no Brasil

Cada vez mais comum, o envolvimento de menores de idade em crimes preocupa o País. Na última década, o número de menores infratores no Brasil praticamente dobrou. As meninas, que são minoria, também se envolvem em casos graves. Internados, os jovens ficam em centros socioeducativos, com a segurança reforçada. 

Acompanhe a primeira reportagem da série Jovens Isolados.

Série mostra casa de recuperação para menores infratores

Os internos são garotos já conhecidos da polícia, e que hoje vivem sob um rigoroso regime. 

Acompanhe na segunda reportagem da série Jovens Isolados.



Na terceira reportagem da série Jovens Isolados, você vai conferir a vida de menores que, atraídos pela falsa ilusão de dinheiro e poder, acabam se envolvendo no tráfico de drogas e se tornam conhecidos da polícia. 
Acompanhe!



Jovem morre eletrocutado dentro de Centro Sócioeducativo em Valadares

Ele teria feito uma espécie de fio com o material metalizado de um marmitex. Vítima colocou o fio em uma tomada, sofreu um choque elétrico e morreu.

Jovem morreu eletrocutado dentro do Centro Sócioeducativo de Valadares, no Bairro Santos Dumont II. (Foto: Diego Souza/G1)
Jovem morreu eletrocutado dentro do Centro Sócioeducativo de Valadares, no Bairro Santos Dumont II. (Foto: Diego Souza/G1)
Um adolescente de 17 anos morreu eletrocutado neste sábado (19) em Governador Valadares, no Leste de Minas Gerais. Ele estava internado no Centro Sócioeducativo, no Bairro Santos Dumont II, desde o mês de maio.

De acordo com informações da Polícia Militar, o jovem teria feito uma espécie de fio, com o material metalizado de um marmitex. Em seguida ele teria inserido este “fio” em uma tomada, sofreu um choque elétrico e morreu na hora.
O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal de Valadares, que também fica no Bairro de Santos Dumont II.
Segundo nota enviada pela Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi), agentes socioeducativos foram acionados por um colega de alojamento do adolescente, e aplicaram os primeiros socorros. Ainda segundo a nota, os agentes chamaram imediatamente uma equipe do Samu, que constatou o óbito.
A Polícia Militar foi chamada para lavrar o Boletim de Ocorrência e as investigações estão a cargo da Polícia Civil.
A nota diz ainda que a direção-geral do Centro Socioeducativo instaurou um Procedimento Interno para apurar as circunstâncias do ocorrido e o setor de serviço social está dando apoio à família.



terça-feira, 22 de julho de 2014

Centro de internação de jovens vira ponto suspeito de venda de drogas no Amapá

"Atualmente, a violência e o consumo de drogas cresceu de forma assustadora dentro da instituição. Como consequência, constantemente servidores são ameaçados pelos internos. “Há dois dias um agente foi ameaçado com uma faca artesanal. O jovem tentou furar o agente mas foi contido pelos demais servidores. Constantemente agentes apreendem facas, celulares, drogas e tabaco que são enrolados em um pacote e são jogados por cima do muro”, denúncia Abid Carvalho, monitor social do Cesein."

Por: Daian Andrade
PRISÃO DE DROGAS PB

Na manhã de ontem (21), uma vistoria no Centro Socioeducativo de Internação Masculina (Cesein), o Batalhão de Operações Especiais (Bope) apreendeu 115 cabeças de crack, 100 cabeças de maconha, 19 armas artesanais, quatro celulares, quatro carregadores e uma considerável quantidade de tabaco. Os policiais iniciaram a ação por volta das 6 horas da manhã a pedido da direção do Centro.

O Cesein, localizado no bairro do Beirol, há muito tempo vem chamando atenção da sociedade amapaense devido o consumo interno de drogas, brigas entre os internos, sem lalar nas fugas que são corriqueiras. Atualmente, a violência e o consumo de drogas cresceu de forma assustadora dentro da instituição. Como consequência, constantemente servidores são ameaçados pelos internos. “Há dois dias um agente foi ameaçado com uma faca artesanal. O jovem tentou furar o agente mas foi contido pelos demais servidores. Constantemente agentes apreendem facas, celulares, drogas e tabaco que são enrolados em um pacote e são jogados por cima do muro”, denúncia Abid Carvalho, monitor social do Cesein.

Para que haja consumo de drogas, é necessário que alguém comercialize os produtos entorpecentes lá dentro. A suspeita é que para que haja tal comercialização do produto, contatos com pessoas de fora da instituição estão ocorrendo. Uma situação que reforça a falta de segurança no local é a escuridão total da parte interna do centro. Por conta disso, as fugas são constantes. “Somos ameaçados de forma constante pelo menores”, disse Abid.

A palavra de ordem entre os agentes é atenção permanente. Caso contrário, qualquer um pode ser atacados por um dos internos. No sábado passado (19), um agente foi ameaçado com uma faca. O jovem foi para cima do agente para tentar atingi-lo com uma facada, mas os demais servidores conseguiram contornar a situação. Ele foi encaminhado para a delegacia e após os procedimentos, o interno foi liberado.

Segundo Abid, até mesmo agentes do contrato administrativo estão sendo demitidos quando surge alguma denúncia partindo os próprios internos. “A direção da Fundação da Criança e do Adolescente (FCRIA), só está dando importância para a fala dos jovens. Por exemplo, um jovem fala que um agente trouxe uma droga para mim. Eles vão lá e demitem o argente sem ao menos saber sua versão. Nos dias atuais está difícil o nosso trabalho. Antes os conflitos eram entre os jovens. Hoje eles estão ameaçando e até mesmo agredindo os agentes”, comentou.

A reportagem do Jornal do Dia tentou contato com a direção da FCRIA para saber que providências serão tomadas quanto ao problema, mas até o fechamento desta matéria não teve êxito.


Adolescentes tentam matar agente socioeducativo em Ceilândia


VEJA O VIDEO



 Um agente socioeducativo sofreu uma tentativa de assassinato, em Ceilândia. O agente foi perseguido por dois adolescentes que atiraram seis vezes contra o carro dele. A vítima acredita que pode ter sido reconhecido por um dos menores.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Grupo de 8 menores infratores foge de unidade de internação no DF

O agente que os menores renderam foi agredido com um cabo de vassoura

Outros seis tentaram fuga, mas foram detidos antes de deixar local, diz PM.
Agente foi agredido e levado ao hospital, mas passa bem, afirma sindicato.

Um grupo de oito menores infratores da Unidade de Internação de Santa Maria (UISM), no Distrito Federal, conseguiu render um agente e fugir do local na noite desta sexta-feira (18). Durante a ação, outros sete adolescentes também deixaram o módulo onde estão abrigados, mas foram impedidos ainda dentro da unidade.

[Inicialmente a informação era  de que nove menores haviam escapado e seis haviam sido impedidos durante a fuga. Na manhã deste sábado (19) a Secretaria da Criança informou, por meio de nota, que oito escaparam e sete foram impedidos.]

O agente que os menores renderam foi agredido com um cabo de vassoura, segundo o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Socioeducativo do DF, Cristiano Torres. Ele foi levado para o Hospital Regional do Gama, mas já teve alta. “O colega teve um corte na cabeça, mas está bem. Ele foi medicado e já foi liberado”, afirmou Torres.

Ainda segundo a nota da secretaria, a corregedoria do órgão já foi acionada e vai apurar eventuais erros nos procedimentos de segurança adotados durante plantão em que houve a fuga.
A Polícia Militar informou que nenhum menor infrator havia sido apreendido do lado de fora da unidade até as 22h40. A Polícia Civil disse que também trabalhava nas buscas.

Agentes de reintegração social que trabalham nas unidades de internação do Distrito Federal afirmam que a falta de cadeados e o número reduzido de funcionários facilitaram a fuga de oito menores infratores da Unidade de Internação de Santa Maria (UISM) .


Segundo o presidente do Sindicato dos Atendentes de Reintegração Social do Distrito Federal, Valdemar Paes, os adolescentes conseguiram abrir as portas das celas com uma colher.

“Quando o agente entrou sozinho no corredor para trancar o menino [interno que faxinava], foi surpreendido por 15 adolescentes saindo. Ele foi agredido na cabeça com um rodo, que parece um pedaço de madeira forte. Ele desmaiou e levou 23 pontos", disse. "Os outros agentes correram e conseguiram evitar a fuga de sete jovens. Até o porteiro puxou um deles que tentava pular a grade pela perna para evitar que fugisse.”


http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2014/07/no-df-falta-de-cadeados-facilitou-fuga-de-menores-infratores-diz-sindicato.html


Como devo proceder em caso de agressão física e ameaças dentro de centros de internação?

É  comum  as agressões e ameaças sofridas por servidores publicos que trabalham na área de socioeducação, e mais ainda aos agentes socioeducativos.


Agnete do Degase agredido na JLA (Reprodução TV UOL)
Ferimentos do servidor público agredido pelos menores infratores (Reprodução: TV UOL)

Funcionários são agredidos todos os dias em centros socioeducativos, as ameaças são constantes! 
Agente penitenciário mostra uma das marcas da agressão sofrida no último sábado (Foto: Paulo Souza/EPTV)Agressões físicas,  ameaças de Morte são o dia a dia de quem trabalha com medidas socioeducativas, como se não bastasse muitas vezes ainda tem que ficar de boca calada, pois muitas vezes é assediado a não fazer boletim de ocorrência !, muitas vezes não se faz nada em relação ao adolescente  agressor . O agente socioeducativo muitas vezes por medo não toma as providencias para punir seus agressores !

-Ele tem que pensar, que, o que seria feito com ele se fosse ele o autor da agressão...


vamos fazer boletim de ocorrencia em todas as ameaças e agressões que viermos a sofrer !! 
sem falar que o B.O é um registro de que as coisas não estão indo bem ... Você vai compactuar com isto ? 




A lei não prevê prazo para noticiar a prática de um crime, o CPP em seu artigo 5º, §3º estabelece que "Qualquer pessoa do povo que tiver conhecimento da existência de infração penal em que caiba ação pública poderá, verbalmente ou por escrito, comunicá-la à autoridade policial, e esta, verificada a procedência das informações, mandará instaurar inquérito". o que ficaria prejudicado, ao meu ver é o exame de corpo de delito, para constatar a agressão física, que em caso de lesão leve em questão de dias desaparecem os vestígios. Assim, não se provaria a materialidade do crime de lesão corporal. A minha sugestão pe registrar boletim de ocorrência pela ameaça e caso também se houve algum tipo de agressão verbal... Lucimara de Menezes Freitas advogada de Guarulhos/SP


http://funcanews.blogspot.com.br/2013/12/flagrante-menor-infrator-agride-agente.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2014/07/agentes-da-fundacao-casa-dizem-ser.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2014/07/menor-quebra-dedo-de-agente-na-fundacao_14.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2014/02/menor-da-fundacao-casa-tenta-matar.html

http://funcanews.blogspot.com.br/2014/03/agente-fica-ferido-em-tentativa-de-fuga.html

http://funcanews.blogspot.com.br/2014/05/trio-agride-professor-e-vinte-jovens.html

http://funcanews.blogspot.com.br/2014/07/agentes-da-fundacao-casa-relatam.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2014/07/agente-socioeducativo-e-agredido-por.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2014/07/agente-socioeducativo-do-parana.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2013/08/internos-da-fundacao-casa-espancam.html


http://funcanews.blogspot.com.br/2013/08/alem-das-ameacas-de-morte-agentes-levam.html


http://www.meuadvogado.com.br/discuta/como-proceder-caso-agressao-fisica-ameaca-tempo-entrar-acao.html

http://funcanews.blogspot.com.br/2013/11/agente-agredido-por-interno-da-fundacao.html

http://funcanews.blogspot.com.br/search/label/Agente%20agredido

PM contém tumulto após presos se recusarem a comer frango com molho

Frango ao molho resulta em rebelião de presos em Foz do Iguaçu

Detentos queriam frango frito e reclamaram a repetição do cardápio servido no jantar


Um pedaço de frango ao molho foi o suficiente para que os presos da Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu 2 (PEF 2) iniciassem uma rebelião na noite desta terça-feira, 15. Segundo as informações dos Policiais Militares, a confusão começou às 20h30, após os detentos reclamarem do cardápio que, segundo eles, era repetido. Eles queriam frango frito, não o frango com molho servido na marmita.

Apesar do reforço na segurança, o tumulto foi controlado pela própria direção da unidade. E, cada um dos presos que se negou a consumir a marmita recebeu dois pães produzidos na padaria da Penitenciária Estadual 1 (PEF1), vizinha à PEF 2.

De acordo com a assessoria de imprensa da Segurança de Estado da Justiça e Cidadania e Direitos Humanos (Seju), pasta responsável pelas unidades prisionais no Paraná, a direção da unidade entrou em contato com a empresa, que tem sede em São Paulo, solicitando que o cardápio seja alternado.



http://www.bemparana.com.br/noticia/336991/frango-ao-molho-resulta-em-rebeliao-de-presos-em-foz-do-iguacu


Enquanto isso, agentes assassinados em varias regiões do Brasil

Agente penitenciário morre após levar tiros em Duque de Caxias

Agente penitenciário é assassinado e ex-reeducando é o principal suspeito

Cacoal - Agente Penitenciário é encontrado morto

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Especialistas criticam aumento do tempo de internação para menores infratores

O relatório de reforma do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que deve ser discutido e votado pela Câmara dos Deputados em breve, e prevê aumento de três para até oito anos do período de internação dos adolescentes, de 16 a 18 anos, que praticarem ato infracional equiparado a crime hediondo, tais como tortura e tráfico de drogas, foi criticado por especialistas em São Paulo.

Durante debate na tarde de hoje (17), no Instituto Sedes Sapientiae, zona oeste da capital paulista, para discutir os avanços e desafios dos 24 anos da promulgação do ECA, os especialistas condenaram a proposta prevista no relatório do deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP). Em seu site, o deputado defendeu a medida. “O plenário da Câmara deve reproduzir o sentimento da nação, que está indignada com essa questão da impunidade. Muitos adolescentes têm plena ciência do ato infracional que estão praticando e muitas vezes ficam internados por apenas um ano”, disse ele.

Mas, para o juiz Reinaldo Cintra Torres de Carvalho, que integra a Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de São Paulo, o aumento da pena não resolve o problema. “Aumentar o tempo de internação não resolve o problema. O que resolve a longo prazo é a prevenção. E, no caso de adolescentes, instituições de segregação e as unidades de internação com bom atendimento e bom serviço, ampliando seu trabalho, e com políticas públicas visando também as famílias. É preciso cuidar, não punir”, falou o juiz.

Opinião semelhante foi manifestada pelo advogado Ariel de Castro Alves, do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente. Alves disse que a proposta fere o princípio constitucional da brevidade. “Tem um princípio do estatuto que é o da brevidade das medidas socioeducativas. Oito anos [de internação] para um jovem de 16 anos representa 50% de seu tempo de vida. Fere esse princípio que está na Constituição. Essa é uma forma de tentar driblar a questão da redução da maioridade penal, que é inconstitucional”, falou ele. Alves disse não ser contrário a se discutir ou reavaliar o tempo de ressocialização, que foi definido na década de 90, “mas não com essa finalidade”.

A psicóloga Paula Saretta de Andrade e Silva reclamou que questões como essas são discutidas ou viram leis sem embasamento teórico ou estatístico que possam justificá-las. “As pessoas se posicionam sem nenhum dado relevante ou científico. Não há estatísticas para se falar. Se se comparar com vários outros países que fizeram isso, não tem dado certo. Por que olhamos para casos isolados, como se em todos os cantos houvessem adolescentes com esse mesmo perfil [de cometer crimes considerados hediondos]? Não estamos olhando para a grande massa de adolescentes que estão presos. Tem aquelas pessoas que argumentam que os adolescentes estão perdendo muito pouco, ou que três anos [de internação] é muito pouco. Perder a juventude é uma perda muito grande, que nunca mais terá recuperação. Isso não é uma questão de números. O grande problema é se olhar só para dados isolados. É preciso olhar para a população em geral”, falou ela.

Para Ariel Alves, a legislação atual referente às crianças e adolescentes, embora tenha representado grande avanço no país, precisa ser, de fato, efetivada. Ponto que também foi defendido pelo juiz. “Uma das dificuldades do ECA é que não aprendemos ainda a trabalhar de forma multidisciplinar. A política educacional deve estar ligada à política de saúde e de assistência social, por exemplo”, citou o juiz Carvalho durante o debate.

“A integração operacional e multidisciplinar nem sempre ocorre. A maior parte das crianças em abrigos estão lá por problemas de alcoolismo de seus pais”, ressaltou Alves. Segundo ele, o ECA ainda apresenta muitas falhas provocadas pela sua falta de implementação e efetividade. “Casos recentes que tiveram grande repercussão, como o assassinato do menino Bernardo Boldrini, em abril, no Rio Grande do Sul; as denúncias de exploração sexual infantil durante a Copa do Mundo; e a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que absolveu o fazendeiro Geraldo Brambilla, de 79 anos, acusado de estupro e exploração sexual de vulneráveis, ao considerar que o réu foi induzido a erro quanto à idade das vítimas e que elas já eram 'prostitutas'; demonstram o quanto a proteção integral das crianças e adolescentes no Brasil ainda é uma utopia”, disse o advogado.



Editor Stênio Ribeiro

http://www.ebc.com.br/cidadania/2014/07/especialistas-criticam-aumento-do-tempo-de-internacao-para-menores-infratores

Adolescentes abusam sexualmente e tentam matar jovem em unidade da Funac em São Luís

Um dos suspeitos teve participação na morte de publicitário em São Luís.
Segundo a polícia, vítima sofreu abuso sexual e tentativa de homicídio.

O adolescente de 16 anos que participou da morte do empresário Daniel Prado Smith, ocorrido no mês de setembro do ano passado, em São Luís, tentou matar um interno do Centro Juventude Alto da Esperança, na área Itaqui-Bacanga, nessa quinta-feira (17).


Prédio da FUNAC é interditado em São LuísSegundo a polícia, o adolescente estava em companhia de outro menor e os dois jovens mantiveram relação sexual com a vítima. Eles vão responder por tentativa de homicídio e ato libidinoso.
O delegado do 5º Distrito Policial, Walter Wanderley, informou que os menores pegaram um lençol e fizeram uma 'Teresa', com a qual tentaram enforcar a vítima. Os monitores da unidade de ressocialização acionaram a polícia.

Os suspeitos foram ouvidos pelo delegado, e o fato foi encaminhado para a Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), na Madre Deus. Em março deste ano, esse mesmo adolescente conseguiu fugir do Centro do Alto da Esperança, após ter recebido a visita íntima da namorada e, ao deixá-la na porta, agiu armado de uma faca, dominando a monitora de plantão. Ele foi recapturado na cidade de Codó, no começo do mês de abril.


http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2014/07/adolescentes-tentam-matar-jovem-em-unidade-da-funac-em-sao-luis.html

Polícia começa apurar rebelião na Fundação CASA de São Carlos

Nesta quinta-feira (17) a Polícia Civil deu prosseguimento nas investigações para apurar as causas da rebelião na Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA), ocorrida no final da tarde do último dia 6. Segundo a reportagem conseguiu apurar a Corregedoria Geral da Fundação CASA da capital paulista também teria instaurado um procedimento administrativo para apurar o motim que contou com a participação de 11 menores infratores.
Cinco agentes de apoio e agentes penitenciários saíram feridos e teriam sofrido ameaças de morte.


http://www.saocarlosagora.com.br/cidade/noticia/2014/07/18/55973/policia-comeca-apurar-rebeliao-na-fundacao-casa-de-sao-carlos/?utm_source=WhatVDigital&utm_medium=banner&utm_content=Tecnologia&utm_campaign=noticiasutm_source=WhatVDigital&utm_medium=banner&utm_content=Tecnologia&utm_campaign=noticias

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Menores infratores avançam contra PMs durante revista e 11 saem feridos

Menores infratores investiram contra agentes orientadores e estes acionaram policiais militares que usaram balas de borracha 


Adolescentes feridos foram encaminhados para o IML, segundo Sejudh. Eles tentaram evitar revista nos quartos do Centro Socioeducativo de Cuiabá.

Onze menores infratores do Centro Socioeducativo de Cuiabá ficaram feridos após um confronto com policiais militares durante revista na unidade, nesta quarta-feira (16). Segundo a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), durante uma revista mais de 30 adolescentes se rebelaram e avançaram contra os policiais. Por conta disso, foi necessário usar munição antimotim.

Após a situação de conflito, os adolescentes atingidos com as munições não-letais foram encaminhados ao Insituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito e depois devem ser levados para a delegacia de Polícia Civil para ser registrado o boletim de ocorrência, segundo o superintendente do Sistema Socioeducativo,  Jean Gonçalves. A revista havia sido autorizada pelo Poder Judiciário e Ministério Público Estadual.

Segundo ele, os adolescentes jogaram cadeiras e outros objetos contra os PMs e agentes orientadores que faziam parte da revista. Nenhum dos menores infratores ficou ferido gravemente.

Ao menos 11 adolescentes infratores do Complexo do Pomeri ficaram feridos após 37 deles se rebelarem não aceitando uma revista que seria realizada por agentes orientadores. Armados com pedaços de pedras, os garotos atacaram os agentes inclusive utilizando cadeiras. Policiais militares foram acionados e utilizaram bala de borracha para conter a fúria dos garotos. O motim ocorreu ontem de manhã no momento em que os agentes iniciavam uma revista nas celas do Raio 1. 

Feridos superficialmente, eles foram medicados na própria enfermaria. Em seguida, passaram pelo exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal. Os demais foram trocados de cela para evitar novos confrontos. Numa das celas, os agentes apreenderam um espécie de eletrodo, equipamento que poderia ser usado pelos infratores para dar choque e torturar seus desafetos. 

Segundo a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos a revista foi autorizada pela Vara da Infância e Juventude e a ação acompanhada por um servidor da Vara, pois havia a denúncia de que os garotos estavam retirando o ferro das camas de concretos e fazendo com eles armas artesanais. 


Ainda ontem era grande o entra e sai de pessoas no
Complexo do Pomeri, que vive situação cada dia mais grave
Em nota, a secretaria acrescentou que os agentes orientadores não ficaram feridos. O caso será investigado pela Delegacia Especializada do Adolescente.

Os agentes orientadores lembraram que há seis dias conseguiram apreender sete chuços (NAIFAS) – armas artesanais confeccionadas com pedaços de metais – após uma revista na Cela 5 da Ala A. Quatro menores ensaiaram uma tentativa de rebelião, mas desistiram. Eles chegaram a destruir as camas da cela 5 arrancando pedaços de concreto e também os pedaços de ferros que foram transformados em armas artesanais.

Os infratores estavam revoltados porque estavam vendo pela TV o jogo entre Argentina e Holanda e assim que terminou o tempo regulamentar, eles deveria voltar para a cela, mas se rebelaram não acatando as ordens.

“Aqui não tem homem para me colocar lá (na cela)”, desafiou um dos infratores. Os agentes disseram que eles ficariam nas celas e poderiam ver a prorrogação pelo aparelho de TV que seria colocada no corredor.

Revoltados, porque queriam usufruir do conforto da cela, começaram ameaçar um dos agentes orientadores. “A gente vai te matar e toda a sua família. Somos menores mesmo e não vai acontecer nada com a gente, disse um dos adolescentes. 

Depois de muita insistência, os garotos autorizaram os agentes a fazer revista na cela onde apreenderam os chuços escondidos em vários locais.



http://www.cenariomt.com.br/noticia/372359/menores-infratores-avancam-contra-pms-durante-revista-e-11-saem-feridos.html

Agente Socioeducativo do Parana desabafa após ser agredido por interno

Educador social agredido por menor denuncia fragilidade da segurança do Cense


VEJA O VIDEO:




Detido por mau comportamento na escola se arrepende e volta para casa

Jovem foi para Fundação Casa após ser detido na escola, em Urupês (SP).
Adolescente fará tratamento psicológico para poder voltar a estudar.

Do G1 Rio Preto e Araçatuba


Depois de passar um dia na Fundação Casa, o adolescente de 17 anos detido por mau comportamento na escola, em Urupês (SP), foi solto após ser ouvido pelo juiz nesta quarta-feira (16). O jovem confessou as ações e disse estar arrependido - a audiência, marcada para o dia 29, foi adiantada e o rapaz foi ouvido. Ele será encaminhado para um tratamento psicológico para poder voltar para a escola nos próximos dias.
O jovem foi detido dentro da sala de aula e levado à cadeia de Novo Horizonte (SP) e depois para a Fundação Casa, em São José do Rio Preto (SP). O juiz decretou a internação provisória do menor pelo prazo máximo de 45 dias sob lei prevista no Eca, Estatuto da Criança e do Adolescente.
 
Medida "extrema"
A medida dividiu opiniões na cidade. Para a coordenadora da Apeoesp, sindicato que representa os professores, a decisão só é extrema para quem não vive a realidade das escolas. “Vejo como medida drástica, porém necessária, dada a crescente violência nas escolas, então é uma maneira de se coibir e que impere o respeito aos professores”, afirma a coordenadora Alaíde Nicoleti Pinheiro.

Segundo os professores, além de ofender e ameaçar, o estudante vinha causando problemas graves em sala de aula. Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia da cidade e, em um dos casos, o menor chegou a rasgar o livro onde são descritos os casos de indisciplina na escola.
Menor foi para cadeia, onde aguarda vaga na Fundação Casa (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Para a conselheira tutelar Marciany Delmondes, só a internação do menor pode não resolver o problema. “Em algumas situações é necessária a internação, mas e depois? O que é oferecido ao adolescente, para a família, qual é o amparo dado para a família”, diz a conselheira. Os pais do adolescente não quiseram falar sobre a apreensão do filho.
Uma jovem que não quer se identificar estuda na mesma sala que o rapaz. Ela diz que os professores viviam assustados com o comportamento do colega e que todos tinham medo. “Ele é muito agressivo com os professores, até no ponto de ir para a diretoria. Chega lá ele joga tudo para cima, chuta carteira, cadeira. Ele xingava, saía batendo porta, pulava o muro da escola”, diz a aluna.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

VEJAM O QUE ACONTECE NO SISTEMA SOCIOEDUCATIVO DO BRASIL AQUI NO FUNÇA NEWS

NOTICIAS DE CENTROS SOCIOEDUCATIVOS NO BRASIL

Grupo invade centro Socioeducativo e mata três adolescentes no Ceará

Três adolescentes eram suspeitos de assassinar um empresário em julho. 
Polícia realizou buscas na região, mas ninguém foi preso. 

Um grupo formado por quatro homens invadiu o Centro Sócio Educativo José Bezerra de Menezes e assassinou três adolescentes infratores, na noite desta terça-feira (15), em Juazeiro do Norte, a 495 Km de Fortaleza.
De acordo com o Comando de Policiamento do Interior (CPI), dois homens armados de pistola entraram dentro do Centro Educativo e perguntaram pelos três adolescentes
Informações do Segundo Batalhão do Juazeiro do Norte: os homens saíram de um Corolla de cor escura. Após chegarem ao local, quebraram as correntes, renderam três funcionários da unidade e seguiram até a ala onde estavam os adolescentes.

A Polícia Militar acrescentou que os suspeitos ingressaram no centro e encontram os três adolescentes dentro do banheiro. Os três levaram mais de dez tiros. Após efetuar os disparos o grupo fugiu. Um efetivo do 2º Batalhão da Polícia Militar (BPM), de Juazeiro do Norte realizou buscas na região, mas ninguém foi preso.

Presos por assassinado

Os três adolescentes foram detidos no último dia 5 de julho suspeitos de um crime de latrocínio (roubo seguido de morte) contra o dono de uma farmácia. O crime que chocou Juazeiro do Norte aconteceu entre as Ruas da Luz com Santa Luzia, no Bairro São Miguel.

O delegado plantonista da Regional de Juazeiro do Norte, Marcelo Moura, esteve no local investigando o motivo do assassinado. O delegado dará uma entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (16) na sede do 2º BPM sobre o caso.


http://www.expressomt.com.br/nacional-internacional/grupo-invade-centro-educativo-e-mata-tres-adolescentes-no-ceara-107786.html 

http://www.opovo.com.br/app/ceara/juazeirodonorte/2014/07/16/notjuazeirodonorte,3282965/grupo-invade-instituicao-e-mata-tres-adolescentes.shtml

Mais informações com o colaborador deste Site e do Jornal Alerta Geral,Amaury Alencar.
Ouça o áudio completo no Link abaixo:
http://www.cearaagora.com.br/site/2014/07/grupo-invade-abrigo-e-executa-3-adolescentes-em-juazeiro-do-norte/



Adolescentes tentam fuga de unidade na 
capital de Rondonia e são contidos por Socioeducadores

A tentativa de fuga ocorreu na terça feira (15) na unidade de internação provisória, localizada no Bairro Nossa Senhora das Graças, região central de Porto Velho, quando dois menores infratores pularam o muro e correram por diversas ruas.

A dupla acabou contida por uma equipe de sócioeducadores, que avistaram a ação e agiram de forma rápida.
Os menores foram apreendidos e conduzidos até a Central de Flagrantes. Os suspeitos tiveram alguns ferimentos, apos caírem do muro.

Quarta-Feira, 16 de Julho de 2014 / 08:19  extraido do site:
http://www.rondoniaovivo.com/noticias/adolescentes-tentam-fuga-de-unidade-na-capital/116117


Adolescente foge do Casep em Blumenau 
O garoto de 17 anos cumpria medida socioeducativa por roubo. 

Um adolescente de 17 anos fugiu por volta das 10h desta quarta-feira (16) do Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) de Blumenau, e continua escondido na região do bairro Fortaleza.

A situação tem preocupado os moradores das proximidades, que reclamam da falta de segurança. O jovem que cumpria medida socioeducativa por roubo, saiu pela porta da frente e pulou o portão da unidade. As câmeras de monitoramento mostram o momento em que ele pula o muro e chega à rua, inclusive cumprimentando trabalhadores da Companhia Urbanizadora de Blumenau (URB) que faziam a limpeza da via. Em seguida, o menor infrator entra no terreno de uma residência e desaparece. A Polícia Militar foi acionada e continua as buscas pela região. Essa foi a segunda fuga em menos de 45 dias no Casep. A unidade de Blumenau conta com apenas três agentes socioedutivos para cuidar de 31 adolescentes. Os funcionários decretaram estado de greve, pois os salários estão atrasados há 12 dias.Mesmo assim, no momento da fuga, todos os agentes estavam trabalhando.

Com informações da repórter Danubia de Souza

Quarta-Feira, 16 de Julho de 2014 / 08:19  extraido do site:
http://www.ndonline.com.br/vale/noticias/183561-adolescente-foge-do-casep-em-blumenau.html


Jovem é internado em estado grave após ser espancado dentro da Case

Adolescente de 16 anos foi agredido por 6 internos na tarde de terça (15).
Vítima está internada no Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador.

Um jovem de 16 anos foi internado em estado grave no Hospital Geral Roberto Santos, em Salvador - BA, após ter sido agredido por seis internos da Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case), no bairro de Tancredo Neves, na tarde de terça-feira (15).

De acordo com a titular da Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), Claudenice Mayo, dentre os agresssores estavam três menores de idade e três adultos. "Eles alegaram que não tiveram motivo para o espancamento. Eles disseram, apenas, que não concordaram com a transferência do rapaz para a ala onde eles estavam", explicou a delegada.

Agredido com socos e pontapés, o jovem segue em estado grave no Hospital Geral Roberto Santos, conforme a delegada Caludenice Maio. O G1 não conseguiu contato com a unidade médica na manhã desta quarta-feira (16).
De acordo com a titular da DAI, os três adultos envolvidos na agressão irão responder criminalmente por tentativa de homicídio e os três adolescentes que também participaram do espancamento devem cumprir medidas socieducativas.
Procurada pelo G1, a Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), responsável pela unidade, informou em nota que está apurando as circunstâncias da agressão. "O educando agredido foi imediatamente atendido pela equipe do posto de saúde da unidade e encaminhado para o Hospital Geral Roberto Santos. A equipe da Fundac está acompanhando a situação do adolescente e apoiando os familiares", disse em nota.
Ainda conforme à Fundac, os jovens envolvidos no ato infracional, que completaram 18 anos cumprindo medida socioeducativa, foram encaminhados para a Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derca). Os menores foram ouvidos pela Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) e, segundo a Fundac,  a responsabilização do ato será avaliada pela Justiça Comum e a Vara da Infância e da Juventude.

Morte
No dia 10 de junho deste ano, um jovem de 18 anos foi assassinado por asfixia dentro da Comunidade de Atendimento Socioeducativo, em Simões Filho, após briga com sete outros educandos.
Foi instaurado inquérito administrativo para investigar o caso internamente, mas o motivo da briga ainda é desconhecido. Os sete suspeitos foram encaminhados para a Polícia Civil.
A maior parte deles foi ouvida pela Delegacia do Adolescente Infrator (DAI) e encaminhados para a 2ª Vara da Infância e Adolescente. Dois, no entanto, já com idade maior de 18 anos, estão à disposição da Justiça e não vão voltar mais para a unidade.

http://g1.globo.com/bahia/noticia/2014/07/jovem-e-internado-em-estado-grave-apos-ser-espancado-dentro-da-case.html


Reincidência atinge 13% nas unidades da Fundação Casa na RMVale

20140513_fundacao_casa_febem_flavio_pereira_5

Mais de 13,5% dos adolescentes da Fundação Casa estão em sua segunda internação nas unidades da RMVale.
A medida sócio educativa é aplicada à pessoas com menos de 18 anos de idade que cometeram alguma infração penal.
Nas ruas a Policia Militar também sente o impacto do aumento da criminalidade entre crianças e adolescentes. Um levantamento feito pela PM, a pedido do Meon, aponta que quase metade dos crimes na região tem a participação de adolescentes.
Nos últimos dois anos, a RMVale registrou aumento de 45% no número de ocorrências envolvendo menores. Em 2012, a PM apreendeu de janeiro a abril, 75 adolescentes em flagrantes. No mesmo período de 2014, já são 109 apreensões.
"Essa variação é refletida especialmente nos crimes de tráfico, furto e roubo, inclusive os de veículos. Essa elevada participação de adolescentes traz também um número grande de reincidências, embora não tenhamos esses dados tabulados, é o que a vivência tem nos apontado", afirma o chefe do setor de comunicação da Polícia Militar na RMVale, capitão Antero Alves Baraldo.
Opinião
Nas delegacias especializadas em Infância e Juventude, também cresce a sensação de impunidade. Para o delegado Fábio Carvalho, titular da Diju (Delegacia de Policia da Infância e Juventude) em São José dos Campos, o aumento de adolescentes envolvidos com a criminalidade é, em grande parte, causada pelo tráfico. "Existe um mercado imenso precisando de gente para trabalhar e eles acabam levando esses meninos para traficar. Eles estão cada dia mais ousados. São presos e dizem que não vai dar em nada, que vão ser soltos e se sentem acima da lei", conta.
Segundo o promotor da Vara da Infância e da Juventude de São José,  João Marcos Costa de Paiva, os adolescentes são vítimas vulneráveis de um sistema com falta de oportunidades. "Esses meninos encontram no tráfico por exemplo, uma forma de protagonizarem de alguma forma em sua vida. É próprio do adolescente com idade entre 12 e 18 anos querer se destacar. Se não tem oportunidade de fazer isso num esporte ou nos estudos, vão encontrar no tráfico o caminho", detalha o promotor.
InternaçõesNa Fundação Casa estão internados adolescentes que cometeram infrações como roubo, homicídio e tráfico de drogas. Existe dois tipos de internações, a provisória, com permanência máxima de 45 dias, enquanto aguardam o julgamento, e a permanente que pode variar de seis meses a três anos.

http://www.meon.com.br/noticias/regiao/reincidencia-atinge-13-nas-unidades-da-fundacao-casa-na-rmvale

Após briga, agente da Fundação Casa é detido com arma

Um desentendimento envolvendo familiares acabou com um funcionário da Fundação Casa detido na madruga desta quarta feira (15), na Avenida Abrão Brickman, em Franca. A polícia recebeu informações que o motorista de um Civic estaria com uma arma.
Com o agente, os policiais apreenderam uma pistola 380 municiada. Detido, ele afirmou que estava com o revólver, pois sofrido ameaças no local de trabalho.
O funcionária possuía o registro da arma, mas não apresentou a documentação para portar o revólver. Diante dos fatos, o homem de 30 anos, foi conduzido à delegacia e após pagar fiança de R$ 1 mil,  foi liberado.

http://www.popmundi.com.br/noticias/apos-briga-agente-da-fundacao-casa-e-detido-com-arma/

terça-feira, 15 de julho de 2014

Rebeliões nas unidades da Funase do Cabo e Abreu e Lima deixam cinco adolescentes queimados

Internos feridos em confusão na Funase do Cabo correm risco de vida

Cinco adolescentes sofreram queimaduras durante rebeliões registrados na manhã desta terça-feira nas unidades da Funase do Cabo de Santo Agostinho e de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Nos dois casos, os jovens atearam fogo em colchões dentro dos alojamentos.


FOTO MERAMENTE ILUSTRATIVA

Os quatro internos do Cabo foram socorridos para a unidade de queimados do Hospital da Restauração (HR), no Recife.  A equipe médica disse que o pior não são as queimaduras sofridas pelos internos, mas as lesões pulmonares causadas pela inalação da fumaça produzida com a queima dos colchões no tumulto. Um dos jovens está inconsciente e respira com a ajuda de aparelhos.

Dos quatro internos, dois são maiores de idade, de acordo com o HR. Em geral, eles tiveram queimaduras nas costas, braços e rosto. Um jovem de 17 anos teve 15% do corpo queimado. Outros dois internos, de 17 e 19 anos, tiveram 30% do corpo atingido; e o mais grave, de 18 anos, está com 35% do corpo queimado. De acordo com o médico Marcos Barreto, eles já chegaram ao HR praticamente desfalecidos, por volta do meio-dia desta terça.





Outra confusão na Funase de Abreu e Lima
 No fim da tarde desta terça, um quinto interno da Funase de Abreu e Lima, Grande Recife, também deu entrada no HR. Ele estava com as costas e um dos braços queimados, mas aparentava estar bem e andava.  De acordo com um funcionário da Funase da Abreu e Lima, que não quis se identificar, a confusão aconteceu na ala 13.

 Em nota, a Fundação informou que ele se feriu durante um princípio de rebelião. "O tumulto foi controlado pelos agentes socioeducativos com o apoio da Polícia Militar. Os envolvidos ainda estão sendo identificados e serão encaminhados à delegacia da cidade para prestarem esclarecimentos."



O Batalhão de Choque foi acionado para a Funase de Abreu e Lima. Jpa no Cabo, de acordo com a Funase, a situação estaria sob controle.



http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2014/07/internos-feridos-em-confusao-na-funase-do-cabo-correm-risco-de-vida.html


http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2014/07/15/interna_vidaurbana,516234/tumultos-nas-unidades-da-funase-do-cabo-e-abreu-e-lima-deixam-cinco-adolescentes-queimados.shtml

MP Decide Encaminhar Aluno Para Fundação Casa por Mau Comportamento

O Ministério Público de Urupês decretou a internação provisória de um adolescente de 17 anos, na Fundação Casa,  por apresentar comportamento agressivo, ofender e ameaçar professores na unidade escolar. 

O jovem foi encaminhado ontem, 14, à cadeia de Novo Horizonte, onde deverá aguardar vaga para ser transferido à Fundação. 

Caso  foi registrado na cidade de Urupês
Caso foi registrado na cidade de Urupês 
De acordo com a liminar, apresentado pelo promotor Renato Soares de Melo Filho, o adolescente tem um comportamento agressivo e segundo a direção escolar, há tempos o estudante vem causando problemas na unidade, com desobediência e quebra de regras. Recusando-se fazer uso de uniforme, saindo da sala de aula em horários não autorizados e não aceitando advertências recebidas. Ainda segundo a liminar, no mês de abril, o jovem chegou a rasgar um relatório em que constavam suas desobediências.

Para o promotor, o adolescente apresenta grave desvio de conduta, e por isso determinou a internação provisória na Fundação Casa de no máximo 45 dias. A medida poderá ser revista em audiência marcada para o dia 29 de julho, onde os professores e os pais do menor serão ouvidos.

O adolescente aguardará vaga para a Fundação durante cinco dias na cadeia de Novo Horizonte, caso não haja vaga, será posto em liberdade.

Fundação Casa de Ribeirão ignorou alerta de rebelião, afirmam agentes

Os agentes da Fundação Casa de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo) afirmaram nesta segunda-feira (14) que a direção da unidade ignorou um alerta de rebelião dado no sábado (12) à tarde e ainda cortou a vigilância noturna no mesmo dia.
O aviso foi dado pela mãe do jovem que aplicou uma "gravata" e agrediu com socos e chutes um funcionário, junto de outros quatro adolescentes, no sábado à noite.
A direção da fundação foi questionada, por meio da assessoria, sobre o alerta, mas não respondeu às perguntas.
De acordo com os funcionários, após o horário de visita, a mãe teria avisado o coordenador da UIP (Unidade de Internação Provisória) Ouro Verde, Fábio Lessa, de que o filho tinha a intenção de fazer uma rebelião.
No entanto, nenhuma medida de segurança foi tomada. Para agravar a situação, a coordenação cortou, ainda no sábado, o turno dos vigias que trabalham à noite.
O agente disse que estava sozinho no momento em que foi agredido, vigiando 22 adolescentes. Ele foi rendido quando abriu a porta de um dos quartos para levar os jovens ao banheiro.

Silva Júnior/Folhapress
Detalhe do olho do funcionário agredido no sábado (12) na Fundação Casa de Ribeirão Preto
Detalhe do olho do funcionário agredido no sábado (12) na Fundação Casa de Ribeirão Preto
"Em três anos que trabalho na fundação, foi a pior cena que já vi", disse outro agente, que ajudou o colega.
Segundo ele, o funcionário agredido estava ensanguentado, sendo segurado pelo pescoço e brutalmente agredido com socos e chutes.
Ele afirmou que trabalha no complexo C, o mesmo em que houve a agressão.
No entanto, quando assumiu o plantão, foi designado para atuar em outro complexo, pela falta de funcionários.
"O problema [da fundação] é a falta de funcionários. Há módulos em que dois agentes vigiam 56 adolescentes."
Os agentes disseram que, no último dia 10, coordenadores enviaram um e-mail ao diretor da fundação, Guilherme Astolfi Nico, solicitando a liberação de horas extras para suprir a falta de funcionários. O pedido ainda não foi respondido.
Segundo o Sitraemfa (sindicato que representa a categoria), funcionários de 90% das unidades no Estado reclamam da insegurança.
Em maio, quando os agentes deflagraram greve, a contratação de funcionários foi a principal reivindicação.
Em nota, a instituição afirmou que o número de funcionários na UIP é suficiente.


http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/ribeiraopreto/2014/07/1485952-fundacao-casa-de-ribeirao-ignorou-alerta-de-rebeliao-afirmam-agentes.shtml