sábado, 28 de março de 2015

Agentes agredidos no CASEP de Joinville -SC

Centro de detenção de menores infratores causa medo e preocupação em Joinville




Após agente ser torturado, categoria realizará ato na Alerj

Agentes socioeducativos do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) farão uma manifestação em repúdio ao sequestro seguido de tortura sofrido pelo servidor Israel Nunes na última quarta-feira (25).

Foto: Sind-Degase

 O ato será realizado na próxima terça-feira (31), às 9h, nas escadarias da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), localizada no Centro da cidade.

Através do Facebook, o Sindicato do Departamento Geral de Ações Socioedutivas do Degase (Sind-Degase) convocou os trabalhadores da categoria para o protesto. Segundo o órgão, eles exigem segurança dentro e fora das unidades.

Procurado pela reportagem do Portal Manchete Online, a assessoria de imprensa do Degase não foi localizada até o fechamento da matéria para comentar o caso.  

O sequestro
Israel, que é lotado no Educandário Santo Expedito, em Bangu, na Zona Oeste, foi sequestrado pelos criminosos do Morro do 48, na mesma região, e só foi solto 16 horas mais tarde. A ideia dos traficantes era executar o agente, no entanto desistiram da ideia ao ver que militares do 14º BPM (Bangu) realizavam diversas varreduras nos principais pontos da comunidade.

Segundo informações do Sind-Degase, os bandidos fizeram ameaças a outros funcionários do Degase e afirmaram que vão “pegar quem passar na área”. O sequestro foi uma resposta a forma que os menores infratores foram tratados durante a rebelião no Educandário Santo Expedito, na terça-feira.



sexta-feira, 27 de março de 2015

Em entrevista ao blog ImprenÇa (#JornalistasLivres)



Apesar de não saber a nomenclatura do cargo daqueles que fazem a segurança de centros socioeducativos, daqueles que ficam 24 horas com menores infratores, temos a certeza que ele já ouviu as reclamações dessa categoria.

Todos os dias este blog noticia fatos que não queríamos noticiar, mas é preciso  mostrar o que passa um agente socioeducativo.

Agente socioeducativo, o que conhece o dia dia de um menor infrator, sabe da suas dissimulações, da cara de coitadinho na frente de quem interessa,  as mentiras, arrogâncias e agressividades .


Viatura do Degase capota próximo a Ilha do Governador

 Uma pessoa ficou levemente ferida no acidente na Estrada do Galeão

Rio - Uma viatura do Degase capotou agora a pouco na Estrada do Galeão, sentido Ilha do Governador. Segundo informações preliminares do Corpo de Bombeiros o acidente teve apenas uma vítima com ferimentos leves. Ela já foi atendida pelos bombeiros, que estão neste momento no local. Ainda não se sabe o motivo do capotamento.


Segundo uma testemunha do acidente, um pedestre atravessou na frente da viatura provocando a freada brusca do veículo. Por estar com o pneu careca, ainda de acordo a testemunha, um dos pneus acabou estourando.

 No momento do acidente, dois agentes e um detento estavam no interior do veículo. Um dos funcionários do Degase, identificado como José G. Silva, de aproximadamente 50 anos, precisou ser atendido pelos militares do Corpo de Bombeiro. Com ferimentos leves, a vítima foi encaminhada para o Hospital Municipal Souza Aguiar, situado no Centro da cidade.



O centro de Operações informou que uma faixa da via está interditada para o trabalho de resgate dos bombeiros. Homens da Polícia Militar também estão no local.
http://www.mancheteonline.com.br/veiculo-do-degase-capota-na-ilha-do-governador-e-deixa-ferido/

De acordo com o Departamento Geral de Ações Socioeducativas, a viatura, que é do setor de transportes do departamento, não transportava adolescentes no momento do acidente, que aconteceu por volta das 16h. Uma faixa da via segue interditada pra trabalho da perícia. Os motoristas que saem da Ponte do Galeão em direção a Ilha do Governador encontram trânsito lento no trecho.

  Foto: Sind-Degase

Agentes do departamento relatam que as viaturas estão em situação precária de manutenção. Muits internos estão, segundo eles, sendo transportados em veículos inadequadoscomo kombis velhas e até carros de passeio.

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-03-27/viatura-do-degase-capota-proximo-a-ilha-do-governador.html




Internos fogem de unidade da Fundação Casa na Zona Leste, diz PM

Corporação diz que jovens aproveitaram entrada de caminhão de entrega.
Fuga aconteceu na unidade de Itaim Paulista na tarde desta sexta-feira.

Internos da Fundação Casa do Itaim Paulista fugiram na tarde dessa sexta-feira (27), de acordo com a Polícia Militar. A corporação diz que eles aproveitaram o momento em que um caminhão fazia entregas e fugiram pelo portão que dá acesso à unidade.

A Polícia afirma que mais de 20 jovens fugiram, mas ainda não havia um número exato por volta das 17h30. A assessoria da Fundação Casa informou, no horário, que apurava informações sobre a fuga.

Por volta das 18h20, 8 adolescentes que participaram da fuga foram recuperados, segundo a PM.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/03/internos-fogem-de-unidade-da-fundacao-casa-na-zona-leste-diz-pm.html

Agente sequestrado e torturado por ex-internos é noticia em emissoras de tv

RECORD
 



 SBT
http://www.sbt.com.br/sbtvideos/programa/26/SBT-Brasil/categoria/1787/797018a3e99368891d56fc6f355de834/Funcionario-de-instituicao-para-menores-escapa-da-morte-no-Rio.html


BAND

quinta-feira, 26 de março de 2015

Fundação Casa constrói nova unidade em Piracicaba

Piracicaba terá, a partir de novembro, mais uma unidade da Fundação Casa. 

A unidade Rio Piracicaba 2 terá capacidade para 48 adolescentes e funcionará ao lado do já existente, que possui 65 vagas. 

As obras foram iniciadas em fevereiro ao custo de R$ 5,5 milhões e, após a conclusão, deverão ser geradas mais 80 vagas de emprego entre diretas e indiretas.

Em agosto do ano passado, o Ministério Público propôs uma ação civil pública contra a Fundação Casa e contra o Estado de São Paulo e exigiu a criação de novas vagas.

Dois meses antes, pelo menos 11 adolescentes permaneceram apreendidos por mais de cinco dias na carceragem do 1º Distrito Policial, contrariando o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

De acordo com o vice-presidente da Fundação Casa, Cláudio Piteri, a unidade em construção segue a política de descentralização preconizada pelo Governo Estadual.

“Desde 2005 adotamos uma nova forma de gestão e procuramos nos instalar de acordo com a demanda existente. Foram feitos inúmeros levantamentos até concluirmos que a região de Piracicaba carece de mais uma unidade, por isso estamos erguendo este novo centro”, afirmou.

Apesar do discurso de descentralização adotado pelo vice-presidente da Fundação, a ação proposta pelo MP estabeleceu prazo de seis meses para que a Fundação Casa implementasse mais 562 vagas de internação na capital e 908 nas unidades do litoral e do interior e deu prazo de um ano para adequação da capacidade máxima ao recomendado pelo Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente) que pede a limitação de até 40 internos por unidade.

Levantamento do Ministério Público mostrou que 75% das unidades da capital e 98,7% das unidades do interior e do litoral estavam superlotadas no primeiro semestre do ano passado.

Em abril, a unidade Rio Piracicaba abrigava 25% mais adolescentes do que o previsto.

Para Piteri, a necessidade da construção da unidade evidencia a existência de falhas no sistema.

“Não podemos negar que a necessidade da nova unidade, sem dúvida, indica que em algum momento houve falhas na atual política”, relatou.

Apesar de estar em construção desde fevereiro, segundo Piteri, a placa do governo em frente ao que será a unidade Rio Piracicaba 2, informa que a obra começou em novembro do ano passado, porém, nenhum tipo de divulgação foi feito à respeito.

Segunda unidade da Fundação Casa em Piracicaba (Foto: Alessandro Meirelles/G1)

http://www.jornaldepiracicaba.com.br/capa/default.asp?p=viewnot&cat=viewnot&idnot=226699

Menores causam desordem na Fundação Casa Araraquara

Confinados em seus respectivos quartos, internos tumultuaram a instituição na noite de quarta-feira

Quinze menores internos da semiliberdade da Fundação Casa causaram desordem no final da noite desta quarta-feira (25) na unidade, localizada na Rua Imaculada Conceição, no bairro do Santa Angelina, em Araraquara.

De acordo com a Polícia Militar (PM), viaturas foram até o local para apoiar os funcionários da fundação, que estariam com problemas para controlar os menores, confinados em seus respectivos quartos. Os adolescentes só se acalmaram com a chegada do diretor da instituição.

Apesar do tumulto, a PM não considerou um início de rebelião. Ninguém ficou ferido.

Em nota enviada à imprensa, a assessoria de imprensa da instituição esclarece que os adolescentes da semiliberdade passaram por intervenção socioeducativa na manhã desta quinta-feira (26). Eles foram orientados sobre a importância da medida socioeducativa e do cumprimento das regras da semiliberdade. Os familiares dos jovens e o judiciário foram informados da ocorrência. (Colaborou Daiane Bombarda)

http://www.araraquara.com/noticias/policia/policia_internaNOT.aspx?idnoticia=1046763

Agente do Degase foi torturado por 16 horas em favela de Bangu

Homem que seria queimado no chamado 'microondas' conseguiu escapar. Sindicato defende porte de arma fora das unidades para a categoria

CHRISTINA NASCIMENTO

Rio - O agente do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), sequestrado por criminosos quando voltava para a casa, em Bangu, foi torturado por 16 horas, até conseguir fugir. Durante esse tempo, ele ficou amarrado numa árvore, no alto do Morro do 48, no mesmo bairro, com os braços presos com fios e a cabeça enrolada em fita adesiva. Além de levar coronhadas, chutes e socos, a vítima ainda teve que se deitar para que os bandidos passassem três vezes por cima dele de moto. Pouco antes de conseguir se desamarrar, numa distração do grupo, ele já tinha recebido a ‘sentença’: seria queimado, no chamado microondas, no início da noite.

O drama de X., que é lotado no Educandário Santo Expedito (ESE), em Bangu, começou por volta da meia-noite de terça-feira. Ele tinha deixado o plantão na unidade, onde naquele dia havia ocorrido uma rebelião, quando foi abordado por dois jovens, com pistolas, que estavam em motocicletas. O agente foi cercado em frente a um posto de gasolina, a poucos metros de casa, e foi obrigado a seguir numa das garupas. Um dos menores disse para X. que o reconheceu como sendo funcionário do Degase e que, por isso, o levaria para dentro da comunidade. O adolescente era ex-interno e tinha cumprido medida socioeducativa no ESE.



Durante o período em que ficou amarrado, X. ouviu conversas dos criminosos, por telefone, com o chefe do tráfico do morro, que pertence a facção Comando Vermelho. Os bandidos queriam autorização para matá-lo. A permissão foi dada, e o grupo decidiu que ele seria morto, às 18 horas, queimado. O agente, que trabalha há apenas um ano no sistema Degase, também ficou sabendo pelos bandidos que eles acompanhavam a rotina de alguns funcionários.

X. conseguiu escapar por volta das 16 horas, quando policiais do 14º BPM (Bangu) se preparavam para entrar na comunidade para resgatar o agente. Preocupados com a presença dos militares, os criminosos o deixaram sozinho, o que facilitou sua fuga. Ele está internado para fazer exames, mas está decidido a não voltar mais casa. Para o presidente do Sind Degase, João Luiz Pereira Rodrigues, o caso, além de extremamente grave, mostra a fragilidade na segurança dos agentes. Ele defende o porte de arma fora das unidades.

Após tortura, agente do Degase está decidido a não voltar mais para casa
Foto:  Leitor O Dia

“Vivemos a rotina do medo. Esse agente nasceu de novo. A realidade não permite que nossos funcionários fiquem circulando sem ter como se defender. Se ele tivesse armado, pelo menos teria como reagir. Temos diversos colegas que estão sendo assassinados todos os anos no país. Em 2013, no Rio, perdemos três colegas. É preciso tomar uma atitude. Dentro da unidade, precisamos do EPI (Equipamento de Proteção Individual), para que não ocorra como na rebelião do Santo Expedito. Naquele dia, os agentes tiveram que correr para a rua porque os menores estavam com armas improvisadas”, alertou ele.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Agente do Degase é libertado após sequestro no Rio

Homem estava desaparecido desde a tarde desta quarta-feira (25). 
Funcionário do Degase afirma que ele foi levado a favela de Bangu.

Um agente do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) foi libertado, após sofrer um sequestro, na tarde desta quarta-feira (25). Agentes do 14º BPM (Bangu) realizaram buscas pelo homem.

Polícia busca funcionário do Degase sequestrado após rebelião
Agentes do 14º BPM procuram Israel Nunes, que trabalha no Educandário Santo Expedito e teria sido feito refém

FLAVIO ARAÚJO E LEANDRO RESENDE
Rio - Um funcionário do Educandário Santo Expedito, instituição dentro do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), é procurado por policiais militares do 14º BPM, nesta quarta-feira, no Morro do Saná 48, no Rio da Prata, em Bangu, Zona Oeste do Rio. Identificado como Israel Nunes, o homem foi sequestrado por traficantes e levado para a comunidade, nesta terça-feira, após rebelião no centro educacional para menores apreendidos, segundo informações do Sind Degase (Sindicato do Departamento Geral de Ações Socioeducativas).

Também de acordo com o Sind Degase, aproximadamente às 18h, Israel foi libertado depois que os criminosos descobriram que a PM fazia buscas na comunidade para encontrar o homem. Mais tarde, por volta das 19h, a assessoria da Polícia Militar confirmou que o homem foi libertado.Segundo um funcionário do Degase, o agente teria sido sequestrado e levado para o Morro do 48, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

A Polícia Militar não informou onde o agente foi libertado. Aparentemente, ele não sofreu ferimentos.

http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2015-03-25/policia-busca-funcionario-do-degase-sequestrado-apos-rebeliao.html

ATUALIZADO AS 22;17

Agente do Degase é sequestrado, agredido por traficantes e consegue fugir de cativeiro

Um agente socioeducativo do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) foi sequestrado, nesta terça-feira, por traficantes da comunidade 48, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio. 

Desde então, o agente estava dentro da favela recebendo ameaças dos criminosos, que aguardavam a ordem do chefe do tráfico da favela para matá-lo queimado na mata.

Nesta tarde, policiais militares do 14º BPM (Bangu) fizeram uma operação na região e não conseguiram confirmar o sequestro. Durante a ação, entretanto, a vítima conseguiu fugir do cativeiro.

De acordo com o delegado Felipe Curi, agentes da 27º DP (Vicente de Carvalho) descobriram o sequestro durante uma investigação. Eles acionaram uma equipe para localizar e resgatar o rapaz e o acompanham, neste momento, no hospital. Ele sofreu ferimentos durante o período em que ficou com os criminosos. Israel é lotado no Educandário Santo Expedito, em Bangu.

A informação chegou ao EXTRA através do WhatsApp (21 99644-1263 e 21 99809-9952).

A unidade sofreu uma rebelião, nesta terça-feira. Na ocasião, a Secretaria estadual de Administração Penitenciária informou que o Grupamento de Intervenção Tática e o Grupamento Tático Móvel foram ajudar no entorno. Homens do 14º BPM foram acionados.

http://extra.globo.com/casos-de-policia/agente-do-degase-sequestrado-agredido-por-traficantes-consegue-fugir-de-cativeiro-15699653.html

Os criminosos avisaram que era um recado para os Agentes do DEGASE: "Vamos pegar todos que encontrarmos."  https://www.facebook.com/sinddegase?fref=nf